EXPOSIÇÕES REALIZADAS


22 SET 2023 - 29 JAN 2024
DO DELICADO TRABALHO DA AGULHA
Desenhos da Coleção
de Desenhos da Madeira

 

25 JUN 2022 - 03 SET 2023
António Cardoso, Diretor... "desde que nasci..."

 

11 DEZ 2022 - 19 FEV 2023
Muse, Homenagem a Teixeira de Pascoaes

   

 

     
Esta exposição nasce no contexto da celebração dos 10 anos de Cuidados Paliativos Pediátricos em Portugal, como um convite a pensar estas temáticas através da arte, em particular do desenho. Incorporar a arte nos cuidados paliativos reconhece a importância de abordar as necessidades holísticas dos pacientes, incluindo as suas dimensões emocionais, psicológicas e espirituais. A arte serve como uma ferramenta para promover a dignidade, o conforto e a qualidade de vida em tempos difíceis, oferecendo uma experiência significativa e muitas vezes transformadora.   Composta por obras do Professor António Cardoso doadas ao MMASC, esta mostra, que foi também uma homenagem, apresentou pintura, desenho e documentos, oficiais e pessoais.  

Exposição composta por obras de 21 artistas que responderam à open call “Cria uma obra de arte inspirada num dos poemas de Teixeira de Pascoaes”, uma iniciativa da Câmara de Amarante em parceria com a Galeria MUSO.

Ana Duarte, Ana Isabel de Jesus Loreto, Aurélien Doubrere, Andre Montanha, Chantal Mendes, Claudia Handem, Cristiana da Silva, Fernando Gabriel, Geraldo Eanes, Jaroslaw Mankiewicz, Joana Antunes, José Rosinhas, Maja Babic Kosir, Margarita, Miguel Uria, Patrícia Ferreira, Pedro Coutinho, Romas Tauras, Rute Pereira, Susana Carvalho e Vieira Saraiva assinaram as 30 obras de pintura, desenho e fotografia selecionadas.

   
          POEMAS [PDF]    

15 OUT 2022 - 12 FEV 2023
Feminino, uma história ficcionada

 

15 OUT 2022 - 4 SET 2023
Feminino, uma história ficcionada

 

25 MAR - 28 MAI 2023
A Gestação das Águas - Pintura e Desenho
Agostinho Santos

   

   

   
Criação de Os Espacialistas, com palavras de Gonçalo M. Tavares, a exposição “a super-menina: espassos, letras e livros”, foi dedicada à super-menina que foi a Agustina Bessa-Luís. Nesta mostra, Os Espacialistas – projeto laboratorial de investigação teórica e prática das ligações entre Arte, Arquitectura e Educação – transformaram o claustro do Convento de São Gonçalo no corpo de uma criança e no seu espaço de recreio. Cada uma das alas foi uma página de caderneta escrita por uma narrativa fotográfica espacialista e um conjunto de 100 palavras espacializadas de Gonçalo M. Tavares. Um espaço superpovoado de imagens e objetos, à semelhança dos manuscritos da escritora.  

“Feminino, uma história ficcionada” teve por base as palavras de Agustina Bessa-Luís no livro “Dicionário Imperfeito” onde se lê: “A mulher é uma criadora por natureza. A mulher é.”

A exposição compilou alguns modelos de representação da mulher, e respetiva expressão criativa, presentes na coleção do MMASC. Obras dos amarantinos Amadeo de Souza-Cardoso, António Carneiro, Acácio Lino, Teixeira de Pascoaes, Manuel Monterroso e Eduardo Teixeira Pinto, mas também outras que se relacionam diretamente com as palavras de Agustina como, por exemplo, Júlio Pomar, Sarah Affonso, Barata Feyo, Lagoa Henriques, Clara Menéres, Paula Rego e Vieira da Silva. Sobre Paula Rego e Vieira da Silva, Agustina Bessa-Luís escreveu os livros “As Meninas” e “Longos dias têm cem anos”, respetivamente. Esteve exposto, pela primeira vez, um desenho de Maria Antónia Siza Vieira.
 

"A Gestação das Águas - Pintura e Desenho", de Agostinho Santos, marcou o regresso do jornalista, pintor e curador a Amarante.

   
  FOLHA DE SALA [PDF]     FOLHA DE SALA [PDF]        

23 JUN - 27 AGO 2023
Qual de nós os fantasmas
Isabel Meyrelles

 

30 JUN - 01 OUT 2023
Este é o lugar onde as árvores cantam
António Faria

 

 

   
 

       

O título que tem por base um poema da escultora e poetisa. Associada ao movimento surrealista, Isabel Meyrelles privou com Mário Cesariny, Cruzeiro Seixas e Alexandre O’Neill, estudou escultura com Américo Gomes e António Duarte. Mudou-se para Paris em 1950 para estudar na Escola Nacional Superior de Belas Artes e na Universidade Paris-Sorbonne.

A mostra, com curadoria de Marlene Oliveira, teve expostas 49 esculturas.

   

“Este é o lugar onde as árvores cantam” é apresentada como uma experiência, como meditação num lugar que é feito sobretudo do encontro entre arte, música e pessoas destinadas a uma existência comum.

   

 

 

 

 

   
  FOLHA DE SALA [PDF]     FOLHA DE SALA [PDF]        
             
por thesign

VISITAS / CONTACTOS

Alameda Teixeira de Pascoaes
4600-011 Amarante - Portugal
+351 255 420 282 (Atendimento/Receção)
+351 255 420 262 (Projeto Educativo)
mmasc@cm-amarante.pt

        

| Política de Privacidade

| Termos e Condições

| Condições Gerais de Venda on-line