Mário Vitória expõe no MMASC até 5 de junho

3 Março, 2016

Inauguração a 19 de março | 16:00h

Encerrado até 14 de março para desmontagem das exposições da 10ª edição do Prémio Amadeo, o Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso (MMASC) reabre no dia seguinte para, a 19, sábado, inaugurar uma exposição do artista plástico Mário Vitória, designada “Lucubrações para as partes mais vulneráveis da matéria”.

José Luis Peixoto refere às imagens de Mário Vitória "como ramos a esfregarem-se até fazer fogo. Esse "fogo" pode atear-se a partir da ironia, da hipérbole, do eufemismo ou de qualquer outra figura de estilo." Diz-nos ainda o escritor que o "trabalho de Mário Vitória é político, questiona muito do que quase sempre se dá por adquirido. Ao fazê-lo, está firmemente assente na realidade, mesmo que triture essa realidade em pedacinhos, mesmo que a desarrume".

Sobre os traços fundamentais da obra de Mário Vitória escreveu António Cardoso, Diretor do MMASC:Um fundo, um pano de fundo literário, e suas errâncias, comportamentos ideológicos (a guerra, as migrações, os grandes temas e narrativas, o mundo inconstante e mutável), o inconsciente, o onírico, a sexualidade difusa, o humor e a ironia, o pensamento divergente, na possibilidade de soluções criativas, são as marcas identitárias de um Surrealismo provável nas obras de Mário Vitória”.

Da mostra, António Cardoso diz conterem algumas das obras “um fundo cenográfico, já praticado noutros contextos, supondo a encenação ou a teatralização, tal como é possível verificar nos suportes, apelos a uma pintura/escultura, em formatos diferenciados, além das costumadas taxonomias”.

“Lucubrações para as partes mais vulneráveis da matéria” pode ser vista até ao próximo dia 5 de junho.

Veja aqui algumas imagens das obras em exibição.

 

BIOGRAFIA

Mário Vitória nasceu em Coimbra em 1983. Natural de Côja. Vive e trabalha no Porto. Durante o percurso académico realizou estudos intermédios em Lyon (França), Bolonha (Itália) e Sheffield (Inglaterra). Licenciou-se na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Mestre pela mesma Faculdade em Práticas e Teorias do Desenho. É mestre também pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação do Porto na área das Artes Visuais.

Das suas exposições individuais recentes destacam-se as exposições: ”Lucubrações para as partes vulneráveis da matéria”, Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso, Amarante; “E surpreendentemente a liberdade”, Ap Arte galeria da Arte Contemporânea, Porto; “Desencarcerar a paisagem na pedagogia das fronteiras”, Universidade de Tás-os-Mostes e Alto Douro (UTAD), Vila Real 2015; “Nós na luz reconquistada”, Centro de Artes de Sines, Sines 2014; “Semeando espelhos no escuro da perspectiva – Alice na cidade”, Museu Nacional Machado de Castro, Galeria Pinho Dinis, Museu Municipal de Coimbra – Edifício Chiado, CES, FEUC, FLUC, Paço das Escolas da Universidade de Coimbra, Café Sta Cruz, TAGV, Coimbra; “Padrão dos Encobrimentos”, Teatro Mu¬nicipal da Guarda, Guarda 2014; “Fugindo da sombra da montanha”, Centro de Memória, Vila do Conde 2013; “Tal qual um cortejo Dionisíaco”, Espaço My Porto Cruz, Vila Nova de Gaia 2013; “Os mais resistentes na orla da madru¬gada”, Galeria do Casino do Estoril, Estoril 2013; “Lavando o Açúcar na fonte acreditando em novos gerúndios”, Galeria Aparte, Porto 2013; “Jornadas de um canário na mina de carvão”, Fundação D. Luís I, Cascais 2012; “Mar Por¬tuguês uma conta que Deus não fez”, Galeria Municipal de Arte de Barcelos, Barcelos 2012; “Erguendo o sangue da terra”, Museu do Vinho Bairrada, Anadia 2011. Apresentou na Capital Europeia da Cultura de 2012 a sua maior obra. Exposta no Museu de Alberto Sampaio em Guima¬rães, Paço dos Duques de Bragança, Centro de Memória Vila do Conde e Museu Nacional Machado de Castro. Participa regularmente com a sua obra no maior evento de elogio à poesia que decorre mensalmente há 14 anos no Teatro Campo Alegre do Porto, denominado de Quintas de Leitura. Mário Vitória está representado em inúmeras colecções oficiais e particulares, nacionais e internacionais.

 

Formação Académica

2009/2010 – Mestre em Ensino em Artes Visuais na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação do Porto.

Dissertação: Escrevendo no verso das folhas.

2006/2009 – Mestre em Práticas e Teorias do Desenho na Faculdade de Belas Artes na Universidade do Porto.

Dissertação: Riso e Violência nas práticas artísticas do desenho.

2006/2007 – Especialização em Práticas e Teorias do Desenho na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.

2005 – Programa Erasmus, Accademia di Belle Arti di Bolonha, Itália.

2001/2006 – Licenciatura em Pintura na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.

1999 – Programa Sócrates, Lycée Leonardo Da Vinci, Lyon, França.

www.mariovitoria.com

Loja do MMASC aberta também às segundas-feiras
10 Dezembro, 2018

Embora o Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso (MMASC), em Amarante, esteja encerrado às segundas-feiras, a sua loja manter-se-á aberta naqueles dias da semana, a 10 e a 17 de dezembro.

O ...

TAP homenageia Amadeo de Souza-Cardoso e surpreende passageiros a bordo de avião homónimo
15 Novembro, 2018

A TAP assinalou a 14 de novembro o aniversário de nascimento de Amadeo de Souza-Cardoso, com a oferta de um kit, com produtos referentes às suas obras, a todos os Passageiros que viajaram no avi&atild...

Amadeo e o Mundo às Cores de José Jorge Letria
14 Novembro, 2018

No ano em que se assinala os 100 anos do desaparecimento de um dos rostos mais versáteis da pintura portuguesa, Amadeo de Souza-Cardoso, a Filandorra – Teatro do Nordeste estreia, a 14 de novembro (dat...

por thesign

VISITAS / CONTACTOS

Alameda Teixeira de Pascoaes
4600-011 Amarante - Portugal
+351 255 420 282 (Atendimento/Receção)
+351 255 420 272 / 238
mmasc@cm-amarante.pt

| Política de Privacidade

| Termos e Condições